quinta-feira, março 23, 2006

Igha Ara


“Ao nascer foi marcada pela contemplação, Igha Ara, Pôr-do-Sol, foi o nome que lhe deram e que Igara respeitou até morrer!”

Igara vivia entre os seus. Viveu lá muito tempo. Mas o seu coração já há muito se perdia em sonhos e em voos (mais altos que o próprio Sol), que iam muito além da sua tribo. Pediram-lhe os seus, que fosse buscar o seu espirito que andava alheado, ausente. E ela partiu!! Partiu numa noite, sem que ninguém desse conta, partiu como a brisa que passa, ou com a própria brisa...não sei ao certo. Sei que caminhou rumo ao seu sonho “O Mar”!

Deve de ter caminhado dias sem conta e sei que embarcou clandestina, num barco cheio de emigrantes.João era um homem fechado. Havia no seu rosto traços marcados pelas lides do mar. Era homem de poucas palavras. Ninguém sabe o que aconteceu naquele barco...mas talvez o silêncio os unisse tanto, que João decidiu tomar conta de Igara (por certo o silencio os uniria...mas eu gosto de pensar que existia também Amor!).

João levou-a para a sua terra, também junto do Mar, mas afastou-a do povoado. Levou-a para uma pequena gruta, conhecida por poucos, longe da curiosidade de todos! Muitas vezes Igara era vista a contemplar o Mar, por entre as escarpas dos montes, mas todos se mantinham afastados da “muda” como se ela fosse um mau presságio!Mas era verdade, Igara permanecia fechada e muda, a tudo o que não fosse João e o seu Mar. Igara tecia, urdia, cardava, cultivava e no escuro da noite, caçava. Muitos viviam apavorados coma s sombras nocturnas, que vagueavam nos pinhais, nos campos mas que se acalmavam sempre junto á praia.

Tenho em mim a crença que Igara continuava ainda a sonhar...a vagar...perdida na imensidão do mar!

Vivi, neta de Igara, a pessoa que me criou, a quem eu teimosamente chamava Titi (tal como Igara insistia), falava-me dela vezes sem conta. Eu sorvia cada palavra como se se tratasse da minha Estrela.Ainda hoje, penso nela muitas vezes!
Penso nela...quando observo o Mar que tanto Amo!
Penso nela...quando o Sol se esbate no Horizonte!
Penso nela...nos momentos em que fico muda, envolta em pensamentos que me perturbam!Penso nela...quando olho para os meus filhos e me sinto, por eles num olhar, prisioneira de Alma!Penso nela...quando busco em Sonhos, realidades que não possuo!
Gosto de pensar que existe em mim, algo em bruto...algo que é selvagem e livre!
Algo que me faz voar com as minhas asas buscando sempre o meu querer!
Algo que me permite expressar Amor, sem recurso a outra coisa que não sejam as palavras!Gosto de pensar, que a vida é curta, e que por isso tem que ser vivida intensamente, segundo a segundo, com a força e entrega do momento derradeiro!
É por isso que não me calo nas palavras, e que direi que amo, a cada toque que a minha Alma sentir!

17 comentários:

wk13 disse...

http://vagueandoporti.blogspot.com/

Queria estar contigo e sentir o teu perfume.

Não consigo lutar contra este desejo que me queima como o lume.



Sentir o teu toque e a suavidade da tua pele contra a minha,

era tudo o que me faria delirar e sonhar...



que a tua fantasia era a minha!

Zorro disse...

Minha querida amiga, não podias começar melhor este teu novo blog. É um texto lindo de morrer. Até hoje tenho perguntado inumeras vezes: Igara? Porquê? Agora já sei.
Talvez eu agora esteja mais habilitado para descobrir de onde te vem toda essa beleza interior que possuis. Orgulho-me da tua amizade. Não me faltes nunca com ela. Tudo farei por merecê-la.
Úm beijinho doce e manso. Pinochio

Coral disse...

(( um... dois... um... dois...experiência ...)) Oh infinito delirio chamado desejooooooo!!! Igarita ( não!! melhor "Igara", dada a intensidade deste primeiro post))
Igara, amiga destas andanças virtuais mas nem por isso menos real: quis deixar-te aqui um comentário ao teu primeiro texto do novo blog em jeito de "felicidades!!!". Gosto muito da força interior que mostras em cada palavra que escreves... E concordo inabalavelmente quando dizes que devemos dizer e mostrar sempre que nos tocam a Alma ... a vida só faz sentido quando impregnada de afectos ... Um beijo muito muito sincero

Coral disse...

Igarita ... só mesmo tu!!!!!! Não é que para te mandar o comentário me pediram para criar um blog???!!! E eu criei??? ahahahahahaha
A "morada" é O-Eterno_Efemero.blogspot.com ... e agora vou escrever lá qualquer coisita... o primeiro post ... vamos lá ver no que isto vai dar ... visita-me !!!

Beijos e queijos

Anónimo disse...

Querida Amiga, vou repetir o que te disse, há males que vêm por bem, está lindooooo o blog, parte visual simples, papel de fundo que tem tudo haver com os teus escritos, enfim, BUÉ DE ALTAMENTE, os sapoides que se lixem,lol. Em relação ao texto já o conhecia e posso lê-lo vezes sem fim.
Nota: tal como a Coral também fiquei a olhar pó monitor feita parva quando me pediram para criar um blog e eu a pensar c os meus botões: olha que porra, mas eu só quero comentar...Bliblibee

A.Feiticeira disse...

Olá olá....buáaaaaaaaaaaa....ai q saudadinhas q tenho dos meus amiguinhos todos....buáaaaaaaaaa...
tenho saudadinhas tuas, da bli, da coral, do ferrus, do Man, da lobita, enfim de todos todos todos....buáaaaaaa...são tantas, tantas as saudadinhas q quando voltar-mos todos pra treta inté vos lambuzo todinhos com tanto miminho..buáaaaaaa.... Igara minha linda, ainda bem q voltaste, é sempre bom existir mudanças embora q forçadas ás vezes valem a pena, é o teu caso... o teu blog como sempre está como os pensamentos da alma...profundos...Um beijo pa ti, minha amiguinha mai doida, sinto saudades das nossas gargalhadas, porra... sinto mesmo... dá um beijo a todos os nossos amiguinhos por mim caso fales com eles...até breve, espero!!!

pataininiti disse...

Oh minha mana... Concerteza este blog correrá muito melhor que o anterior, que era o menino dos nossos olhos... Qualquer das maneiras boa sorte para este teu novo espaço. Eu prometo que passo por ca mais vezes! Beijão enorme

Lobaaaaaaaaaaaaaa disse...

Bolas... o meu comentário não ficou, por carga de água?!? Agora já não me lembro do que comentei... buáaaa...buáaaa... buáaaaa.... mas não faz mal... só devo ter escrito baboseiras como sempre... hhihiihhi... Beijos mil em tu.

Anónimo disse...

Hoje, sinto a falta de ti
Hoje, sinto a falta do teu riso
Hoje, sinto a falta por te ter perdido
Hoje, é tarde....
Hoje, perdi-te!!!

Anónimo disse...

Ola Igarinha
Só para te dizer, que embora não parça, continuo a ler o teu blog...
Beijo em tu
h_sexy

Anónimo disse...

errata
onde se lê parça, deve ler-se pareça lol

Vlad disse...

Foi a melhor maneira de saber porquê Igara... um texto muito interessante e belo, como seria de esperar ;)
Bjnhs

Anónimo disse...

Ora aí está a vantagem de se nascer ao por do sol.
Desculpa a brevidade, mas não sou nada bom a comentar.

ahahahahahah!!!

mel

Over-The-Rainbow disse...

....querida paleca, miga, pariga e quejandos do meu coração. Ao ler-te na tua nova casa senti de imediato o impulso de exclamar: "Chiça, que esta gaija é pior que O IA (Imposto Automóvel)! Quando se pensa que já nos sugaram tudo o que podem, afinal é um poço sem fundo!!!!
Índia da praia.......quando me vires sem palavras - como agora - é porque me agoguei na beleza da tua alma....e não sei nadar.
.....beijo com todo o carinho do mundo.

homem de negro disse...

Olá pôr-do-sol, lindo texto. Já vi que és dada às artes da pena...
A gente vê-se por aí...

Anónimo disse...

Igara!
Este blog, supera o anterior...sem dúvida!!!!Gosto dele!
1 grd bjinho e... fico sem saber se hei-de comentar como sendo iara, pq a Brida anda em fuga...(lá terá os seus motivos).
espero q não leves a mal por a iara andar de novo aparecer mas , q queres sou Mãe...e ainda pensam q "tua mãe" ... :))

Anónimo disse...

Sim, provavelmente por isso e