sexta-feira, outubro 20, 2006

Deixa-me Falar-te....


Deixa-me falar-te de Amor,
De um Amor manso e delicado,
Como pétalas de Flor!
Amor, feito de palavra,
Feito de Gestos e Cor,
Que não acaba nos beijos,
E não se extingue na Dor!

Deixa-me falar-te de Querer,
De um Querer Sentido, Intenso
Que se instala sem Saber!
Um Querer, feito de Sonhos,
Feito de Vida e de Encontros
Que não se Sabe nem Explica,
Mas que se Entende nos Olhos!

Deixa-me falar-te, ou não...
Fica atento e escuta apenas,
O bater do Coração!

13 comentários:

Pinochio disse...

"Que não acaba nos beijos e nem se extingue na dor". è verdade que não minha amiga. Os beijos não são o objectivo do amor, são uma consquência, nem a dôr tem o poder de acabar com ele, apenas o agride e faz sofrer. O amor, estou a falar de AMOR mesmo, é mais forte que qualquer perigo que o ameace, só precisa de autenticidade. Já tinha saudades tuas mas tu andas lá entretida com as baratas. Um beijinho muito grande e um excelente fim de semana, apesar da chuva... ou por causa dela.

luar perdido disse...

o AMOR, aquele que é unico e sempre presente não se fica pelo beijo, pelo abraço, pelo toque, são apenas e só consequencias dele. Nem a dor o mata, deixa-lhe marcas, pode "arranha-lo", mas no fundo dá-lhe forças para se tornar mais forte. Viva o AMOR, o verdadeiro!
Beijo bem docinho e optimo fim de semana. Obrigada pela visita

Feelings disse...

Igara minha índia mais linda,poema lindo o que escreveste, os quereres são mesmo feitos de encontros, de cor e de olhares, são feitos de alma, de emoção...e explicações para quê...

Gostei tanto deste poema, que saudades que tinha de te ler...

Neste conseguirás comentar, decerto...

e mais não digo, saberás certamente... feelings em segredo...

Beijos e xis apertadinhos

homem de negro disse...

Olá...
Deixa-me ouvir-te apenas, o sentido das tuas palavras, o som desta música, o bater da chuva nos vidros da minha janela...
É por momentos assim que gosto da minha solidão e me sinto tão bem com ela...
Um beijo minha india, a gente vê-se por aí...

Lucifer119 disse...

...:))))))))))) Soube bem escutar-te; sentir o repuxo violeta do amor-perfeito que se expande por cima num fluxo vivo de imensos Sentidos.
Vi, ouvi e bebi-lhe o gesto das pétalas que se abrem em todo o esplendor para nos falar de Amor.Elas erguem-se do círculo do ser, num príncipio de cor, oferecendo, aos molhos, o prazer da beleza, num sabor que regala os olhos.
Levo-a ao espírito. Absorto, fundo-me na sua grandeza. A minha alma ascende à sua natureza. O meu corpo anima e sai dos eixos, resvalando pelo seu perfume, num pensamento mais quente que lume.
Oh, como há espinhos, pedras soltas de seixo e outras construções da matéria nesse descaminho mas também há "o amor(...)que não acaba nos beijos"!
....:))))))) Com um beijo feito de sonhos.

Passo disse...

:) temos de seguir a voz do coracao p ser-mos verdadeiramente felizes :) beijo

Maria disse...

E o teu bater de coração é tão bom de ouvir e de ler.

Jokas mundiais e boa semana.

JCarlos disse...

A florzinha que a nossa Igara nos oferece neste texto poético é uma Anémona...
Flor sensível!... sensível ao vento... desabrochando assim que o sente... daí o seu nome! Que, tendo origem na antiga Grécia, de "anemos", significa "vento"!...
Está associada à fragilidade e perseverança. Mas, paradoxalmente, à tristeza e ao abandono!...
Conta a lenda, que Adónis foi mortalmente ferido pelos ciúmes do Deus Marte, amante de Vénus, que se transformou num javali e o atacou até à morte! Vénus, que teve em Adónis a sua maior paixão, após chorar muito, desesperada de dor, suplicou a Zeus que perpetuasse o seu amor por Adónis. A sua súplica foi atendida. Com o sangue do amado foi feita a Anémona!
Flor da tristeza e do consolo e também da energia, coragem e perseverança, que floresce e vive pouco tempo!
Contudo, apesar do seu aspecto frágil e delicado, esta florzinha encerra um segredo: é tóxica quando não colhida por mãos carinhosas...
Neste admirável poema de Amor, de Igara, trespassado de força, sensibilidade, energia, coragem e perseverança, está retratado todo o seu universo emocional e ternamente afectivo. Todo o seu apego e amor à vida.
Nele, ela diz-nos da sua forma de amar, no seu encontro com alguém!
Apetece-nos perguntar: Que maior dádiva pode um ser humano conceder a outro?
beijinhos!

jcarlos disse...

Se ampliarem a imagem verão as gotas de orvalho!... experimentem! é lindo...

Lucifer119 disse...

...:)))))) Bem, reposta, pelo jcarlos, a verdade sobre a flor do meu "amor-perfeito" que era apenas e só a "anenoma" sem a "cicuta". Agora que foi devolvido "o seu a seu dono", temos de novo a verdadeira flor de anemona, a genuína.
Contudo aqui ficam também algumas informações sobre o verdadeiro "amor-perfeito":
Dedicado à deusa Minerva, o Amor-Perfeito é o símbolo do engrandecimento do trabalho.Também está associado ao amor romântico, duradouro, amor para toda a vida.

De origem europeia, também é conhecido como “viola tricolor”. Representa recordação, reflexão. Em francês, anuncia “le pansée”, o pensamento, o pedido de retorno, a força de atracção que o pensamento exerce sobre as coisas e sobre o amor. Pode desabrochar em flores cor branco, flores cor rosa, flores cor amarelo, flores cor roxo e flores cor marrom, que se formam na primavera, pois não se dá bem com o calor do verão. (Retirado do site www.flores-guia.com.br)
....:)))))))))))))) e Vivam as Flores! com um abraço

Pluma(princesavirtual) disse...

Lindo este poema...lindo mesmo :)

Beijossss Igara Maria

Tacitus disse...

Quando o querer se transmite desta forma, é porque o coração bate forte. Rendido ao poema...boa semana e um beijo na face ;)

Amstist1 disse...

Um dia encontrei este o teu cantinho...li-o de frente para trás,de trás para a frente ao som da musica Goodbye My Lover-James Blunt...Fiquei atenta e escutei apenas o bater do meu coração,adorei...com alguns Posts,ri...com outros,chorei.
E hoje digo-te que te conheço um pouco mais.
Obrigada pelo teu "Sentimento",
que me deixaste...
Desculpa eu já te devia este...
Mil jinhos que os sintas com muito carinho.