segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Entre o passado e o presente

Distante ficou o tempo...
Em que te tinha presente,
Ficou preso num passado
Mas sempre em estado latente...
Pensavas que encontrarias,
No regresso a porta aberta,
Mas depois de teres partido,
Eu parti para parte incerta!
Perdi-me em tantos sentires
Tantas coisas por dizer...
Nas figuras desenhadas
Na dureza do não ter.
Mas perdi-te para sempre,
Em pensamentos tão meus,
Ficará sempre a memória,
Mas basta! Digo-te Adeus!

22 comentários:

bono_poetry disse...

linda igara...es paixao em bruto...vales mais que mil imagens...adorei...estupendo...agarro este poema com todo o meu carinho..

pedro alex disse...

Ao ler-te sinto o que não pode ser traduzido num comentário.
Talvez a força e a vontade com que te mando este Bj possa ser o comentário perfeito.
Não sei!
Bj

Pinochio disse...

Minha querida amiga, não sei o que se passa mas em tês blogs que acabei de ler, assisti a três despedidas, a três amores que ficaram para trás. Amanhã, provavelmente será o dia dos encontros, (ou reencontros, quem sabe), e os textos serão mais alegres e optimistas. Afinal amanhã o sol nascerá de novo. Beijos mansos à tua moda.

heresias consentidas disse...

Da sedução dos anjos

Anjos seduzem-se: nunca ou a matar.
Puxa-o só para dentro de casa e mete-
-Lhe a língua na boca e os dedos sem frete
Por baixo da saia até se molhar
Vira-o contra a parede, ergue-lhe a saia
E fode-o. Se gemer, algo crispado
Segura-o bem, fá-lo vir-se em dobrado
P'ra que do choque no fim te não caia.

Exorta-o a que agite bem o cu
Manda-o tocar-te os guizos atrevido
Diz que ousar na queda lhe é permitido
Desde que entre o céu e a terra flutue –

Mas não o olhes na cara enquanto fodes
E as asas, rapaz, não lhas amarrotes.

(Bertolt Brecht)




xi-coração
herc

Anónimo disse...

...Mas ainda assim, amo-te!
F.L.

Tacitus disse...

Bem Ígara, lindissimo. Ainda estou arrepiado, inspiração divina. É bom ver-te de cara (blog) lavada ;) Boa semana carissima ;)

nommmada disse...

duro...mas com a suavidade da verdade...um ponto de exclamação...gostei muito

Maria disse...

São lindos os teus sentires...

E quando guardamos alguém ainda que apenas na memória, nunca lhes dizemos Adeus, porque eles estão sempre lá...

Jokas mundiais.

Vlad disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Vlad disse...

O fechar da porta a uma relação acabada é o mais saudável.
Se bem que produtiva para o poeta, a relação que já não é sentida de igual modo por ambos torna-se numa mórbida jornada. O dizer "Basta" abre o caminho para a próxima etapa.
Mais um intenso e forte poema ;)
Bjnhs

Anónimo disse...

Lindo...

Anónimo disse...

Igaritaaaaaaaaaaa,
adorei o teu poema, tá linderrimo.
Beijos fofos

igara disse...

Para o anónimo que se assina F.L. seria bom que tivesse juizinho e se deixasse de frases feitas que não fazem muito sentido! Começo mesmo a ficar fartinha de desabafos deste tipo, e seguramente, este será o ultimo, porque a partir desta data, anónimos com este tipo de postura serão apagados de imediato!

Naty disse...

Olá passei e gostei parabens.
bjs naty

Coral disse...

... Quando te leio assim reafirmou o meu gosto em te ter como Madrinha e amiga )))

Maravilhoso este veicular de emoções pelas palavras...

E, mais uma vez, como me revejo nestas partidas e despedidas...

Um sorriso e um beijaço com queijos frescos ...

sarapatica disse...

Já senti isto tudo, ao ler revivi esse sentimento.....identifiquei-me. Bjinhos

alexiaa disse...

Será Igara? Fiquei melancólica, nem sempre as despedidas me tocam a alma mas a tua senti de forma irreversivel. Mas será Igara?...

Beijos, muitos beijinhos e um abracinho dos teus:)

Amstist1 disse...

Simplesmente Adorei...
Um poema muito intenso com uma forma de escrever lindissima...
Deixou-me um pouco melancólica...perdida por tempo de outras eras.
Mas será que conseguimos dizer realmente Adeus?
Fica sempre algo que nos marca que nos fez crescer as nossas lições.
Adorei Igara...

Beijos na doce magia da Amizade e um grande xi.

igara disse...

Alexia, será? É sempre, quando queremos para nós, o que apenas nos faz bem... lembraste? Muitos beijos gostei de te ter aqui! É que já me fazias falta!

Stravagante disse...

Nesta primeira de muitas visitas encontro pensamentos que nos unem num doce olhar.
A vida é uma constante de partidas: idas, vindas... ingressos, regressos e progressos...
Consciente ou inconscientemente, e apenas porque cada um é arquitecto do seu próprio destino.
(Faber est quisque fortunae suae...)
Até breve

luar perdido disse...

Igara, muitas vezes as portas que se fecham, são janelas para uma nova aurora. FIM, é algo de definitivo, mas...Pode ser o INICIO de algo infinito. Gostei muito minha querida. Desculpa a ausencia; Doença de pc e minha.
Beijos doces de um luar ainda com pouco brilho, mas que te adora e não esqueçe

Su_bera disse...

ás vezes temos que recuar na vida para poder avançar...

dar ouvidos à pulsação, deixar a gravidade actuar, libertar o tempo e deixá-lo falar...
dar um lugar ao que deixámos perdido,
e saber viver com isso a partir deste zero
guardar só o que é bom de guardar