quarta-feira, julho 25, 2007

Sonhos

Sonhei, que te passava as mãos no rosto num gesto de ternura intemporal. Os dedos ávidos de trajectos, os teus olhos de perguntar encontravam os meus, desenhando-lhes lentos compassos de espera, demoradamente lentos...
Devolvo o medo inquieto de que me saibas, como se fosse possível impedi-los de te beijar com a fúria de quem ama. O teu cheiro a entrar no meu corpo...A ternura a espraiar-se...
Os meus dedos a enrolarem-se nas palavras consentidas do teu silêncio, os meus lábios no desejo da comunhão do sentir, beijam-te baixinho, para que oiças a ternura límpida do meu aceitar.Solto-me de mim, para livre, me depositar na tua Alma e no teu Corpo.
No teu olhar a entrega da ternura...
No meu, a incerteza do amanhã...

12 comentários:

Tacitus disse...

Sonhos ternurentos, onde a entrega afaga a incerteza do amanhã.

Uma festinha na cabeça ;)))
Já tinha saudades!

Carolas disse...

Depois de uma prolongada ausência deste espaço, aqui volto,acima de tudo muito contente por ver a amiga Igara de novo revigorada e de volta á inspiração dela que nos inspira a nós,á lufada de ar fresco q são estes textos, que nos transportam para um sonho escrito, como vontade de o tornarmos realidade;)
Beijo grande

luar perdido disse...

O medo inquieto de que te saibam...
Porquê? Para se amar a sério tem que se saber o outro, mesmo com o medo do amanhã, incerto, negro talvez, mas se não descobrimos o outro, como vamos amar?
Deixa os lábios percorrerem lentos cada pedaço da alma desnudada nas mãos do amor. Só assim vale a pena amar.

Beijos mansinhos e doces

Su disse...

:) lINDOOOOOOOO
PARABÉNS!

jenny55 disse...

Sonho lindo igarita.
"Lembro-me de ti... Ke saudades lindo..."

Gui disse...

O amor, o medo, a dissimulação, a dúvida. Será que o amor gera tudo isto? Por vezes sim e é pena. Um sentimento tão bonito como é o amaor só poderia gerar alegria, confiança, certezas, felicidade e a entrega total, sem desejos escondidos. Sinto que encontraste, ou reencontraste, o amor, mas também sinto que tens medo. De quê querida amiga? Ama e sê feliz. Um beijo muito grande minha doce amiga. Já tinha saudades tuas.

alexia disse...

Tu sabes que não sou linear nas alturas que escrevo e seria incapaz de "cobrar" de ti as demoras dos posts:)).
Acho sinceramente que escrever para nós é um acto muitas vezes doloroso, há palavras que ao saírem doem ao nível da alma.
Este é um post que sinto assim...difícil de sair...saboroso de ler!

Beijo enorme!

eco disse...

Passei por aqui só para dizer que ando sózinho, não , não procuro nimguém. Vim por alguma razão que não sei explicar. Já agora parabéns por tornar a internet um sítio digno de se passear. Beijos & Abraços

crowe disse...

A menina foi de férias?!
Para quando o livro???? Já pede

Gui disse...

Então amiga, que é feito de ti? Que grandes férias! Volta depressa, temos muitas saudades tuas.

Ana Luar disse...

Gosto destes sonhos sonhados baixinho... que se elevam aos poucos na mais sonora melodia de amor.

Beijos enquanto me delicio por este mundo de bom gosto.

Vlad disse...

Um sonho e um texto que condensam a eternidade num momento ;)

Bjnhs