segunda-feira, abril 17, 2006

Quero-te




Quero-te mais,
Do que julgas ser possível.
Quero-te muito mais.
Sinto-te na Alma,
A todo o instante, afagando-me...
Quero-te em formas
Que não inventas, que ninguém vê.
Quero-te,
com o saber de quem sabe sonhar.
Eu Sonho-te!
Sonho-te,
Como nunca ninguém Te Sonhou
Serei tua, eu sei...
Serás meu, eu sinto...
E se to digo,
Sei que não minto!

11 comentários:

Coral disse...

Igarita este texto tem um "sabor" diferente porque, para quem conhece, adquire logo à primeira frase uma musicalidade que o torna ainda mais intenso ... Um beijo grande e é sempre uma doce surpresa visitar-te ... "madrinha"

marisa disse...

Temos aqui algo de diferente ao que nos havias habituado, e muito bem!
Está fantástico a começar pela imagem, e depois o poema sussinto, mas muito intenso, como se quer...
É uma verdade irrefutável, pra ler e reler.
Beijo grande!

Anónimo disse...

Quero-te, como quem te busca perdido...
Quero-te, como o ar que eu necessito e que respiro...
Quero-te, mas de tanto te querer,
Adensa-se mais a dor de não te poder ter!

Serás sempre o meu Sonho, que envolvo em "lembranças doces". Estarei sempre perto...

Spartacus-primeiro disse...

Lindo Igara. Gostei muito

Teresa Queiroz disse...

Sorri ao ler este texto

parabens

Pinochio disse...

Que forma linda de despir a alma. Transburdante de amor, de sinceridade, de autenticidade e de coragem. Mas também de optimismo e de confiança. Sabes o que queres e sabes que o podes ter. Sabes que és uma vencedora. É muito bom sentir-te assim, com a disposição à entrega, mas com a determinação da posse, como é fundamental que aconteça: Dar e receber.
Acredita que fiquei muito feliz ao ler este teu texto. De ver que ousas sonhar, mas principalmente porque sabes que podes concretizar os teus sonhos. É meio caminho andado para seres feliz. Temos a nossa Igara de volta, a poetisa e a mulher. Que bom!

Pinochio disse...

Descupa lá o " transburdante". claro que é "transbordante".
Um beijinho

igara disse...

Não resisto hoje a comentar o anonymous. Imagino quem sejas porque a história das lembranças doces parecem palavras minhas. Nem sempre as coisas correm de feição, mas a verdade é que a vida continua e porque ela é bela, haverá sempre um motivo para sermos felizes. Deverás buscar novos sonhos, em outras partilhas, porque é nas partilhas que as coisas ganham sentido. Não há como remeter as as vivências a lugares da nossa memória, por forma a tomar ensinamentos, e a poder revivê-las sempre que delas necessitemos. Desta forma não restarão dores nem sensações de angustia por coisas que não podemos ter ou não fizemos. De resto, as opções que fazemos, acabam por ser, em ultima análise, os alicerces da nossa vida, e a base do nosso viver. Quando se está em paz com a determinação de que se tomou a decisão certa, a dor deixa de ter espaço, porque estamos de consciência tranquila. Quero com isto tudo dizer, que apesar de gostar de te ver por cá, esse tom sofredor não se enquadra muito bem com uma tomada de posição consciente. Não me leves a mal estas palavras, mas eu nunca fui de ficar calada, quando vejo que há coisas que não fazem muito sentido. Um beijo :)

Vlad disse...

Que acredite, a quem dizes o que sentes.
Com palavras tão belas, certamente não mentes.
;)
Bjnhs

C_Cristal1 disse...

Igara li o teu poema e olha nem sei que te diga, está mesmo muito bom e faz-me pensar, que nós as mulheres ás vezes sonhamos com algo
que nem sempre é possivel.....
mas não desisto pois ainda tenho a esperança que ele um dia vai ser meu e eu vou ser dele.

Continua assim, sê genuina

Um beijo

C_Cristal1

Dolce-Fare-Niente disse...

a alma sabe tantas coisas...e mesmo aquelas que nem sabe, (re)conhece-as quase de cor. Se tivesse de dar-te um nome chamar-te-ia "anima". A tua alma tem dono sim. O sonho.
A tua escrita tem sabor sim. A beleza. A verdade.
Beijo querida amiga