terça-feira, maio 02, 2006

Escusas de vir!!!


Escusas de Vir,

Deambulando nas palavras

Enchendo o meu coração de sonhos!



Escusas de Vir,

Tocar a minha pele

Como se continuasse a ser tua!



Escusas de Vir

Beijar os meus lábios

Tentando calar a minha Alma!



Escusas de Vir,

Envolver-me nas mentiras

Que cegamente me prendiam a ti!


O meu coração já não te sonha!

Meu corpo só a mim pertence!

A minha Alma te diz,

Que o meu coração não te mente!

Por isso...

Parte para sempre,

Escusas de Vir!

8 comentários:

Pinochio disse...

Quando se chega ao ponto de dizer " escusas de vir, porque o meu coração já não te sonha", então o melhor a fazer é mesmo não ir, porque já não vamos lá fazer nada, está tudo acabado. Quando o sonho acaba, nada lhe sobrevive, e a única atitude sensata é começar com um outro sonho. Começar tudo de novo. Uma nova magia, uma nova ilusão, os mesmos erros, as mesmas êxigências, as mesmas entregas...e no final, quem sabe, a mesma desilusão. Ou então...enfim a felicidade. Só por essa possibilidade vale sempre a pena recomeçar tudo de novo. Um dia dará certo.

Over-The-Rainbow disse...

ABSOLUTAMENTE SENTIDO.
ao ler-te lembrei-me de Darwin e da proliferação em massa de uma nova espécie de "aves" chamada "o tarde piaste".
Nem ao menos um módulo de autocarro para a viagem de volta???
))))))))))))))
"Escusas de vir" que eu vou ser feliz.
Beijo enorme querida prima.

marisa disse...

Aahahahaha, pois eu faço minhas as palavras da 'over', se ela mo permitir', o 'tarde piaste' é uma espécie que acenta aqui na perfeição. Quanto ao poema, lindo, puro, simples, genuino, como sempre. Um bejinho amiga.

Coral disse...

Igarita hoje não estou com grande feeling para comentar. Apenas um registo de que te li e, como sempre (!), gostei. As tuas palavras vertem intensidade. Beijito

Vlad disse...

Intenso... muito intenso. Cada palavra atinge as memórias de cada um que as lê e sacode por instantes a caixa de mágoas que cada um transporta ;)
Beijinhos

Anónimo disse...

Poema muito bonito, mas o meu preferido continua a ser o da alma...

Essa_Miuda disse...

Já conhecia o "Escusas de Vir"... não sei porquê, foi um dos teus poemas que me ficou na retina, que o mesmo é dizer, na memória... Gosto! Beijinho, Igarita

Anónimo disse...

Se eu um dia te olhasse nos olhos, teria por certo, saber que te amo...